domingo, 24 de abril de 2011

Incluir é humanizar caminhos

" [...]
Todos têm pressa, muita pressa. Uma pressa louca de viver, de trabalhar, de saber mais, de alcançar objetivos, de ter, de realizar, de amar e de ser amado, de preferência sendo feliz antes de envelhecer. O tempo é pouco.
A vida nas grandes cidades pode ser comparada a uma enorme avenida. E a maioria da população anda bem nessa avenida. Automóveis e outros veículos dividem as pistas em alta velocidade. Aparentemente não há regras. Ninguém para. Nas ruas vicinais, que levam até a grande avenida, carros tentam em vão superar o cruzamento e entrar nela. São pessoas que também têm pressa, compromissos, objetivos. Reclamam, buzinam, nada adianta. Prejudicam-se muito. Nem sinais, pistas de ultrapassagem ou de acostamento. Só consegue entrar na avenida principal quem tem muita sorte, é extremamente hábil na direção ou está desesperado a ponto de cometer uma loucura, arriscando até a vida. É o caos.
A grande avenida tem uma particularidade. Vai se ramificando. As ramificações desembocam justamente nas tais ruelas transversais. Não há outra saída. Assim, quem está na avenida hoje vai estar nas ruas vicinais amanhã.
Para ir adiante, só há uma alternativa. Instituir nova ordem nessa enorme avenida. Mais que isso, será preciso reformular a concepção de avenida. Quem sabe começando por algo aparentemente simples, como a colocação de sinais? Que ninguém se iluda. Com tanta pressa, a maioria dos motoristas rejeitará de imediato a ideia. Como andar mais devagar a partir de agora? Reformular tudo? Quem paga o prejuízo? Além da parada obrigatória nos sinais, a avenida deverá ter pistas para quem precisar andar mais devagar sem ser amaldiçoado pelos motoristas que por tanto tempo se acostumaram a ter a rua principal só para eles.
No início vai ser difícil. Até os apressadinhos perceberem que os benefícios das mudanças virão para todos. Nesse dia, vai ser uma festa. Aí, sim, estaremos a caminho da avenida, digo, da sociedade inclusiva."
(Ninguém mais vai ser bonzinho na sociedade inclusiva - Claudia Werneck)



sexta-feira, 22 de abril de 2011

Nunca é tarde

"Amor, meu grande amor
Não consigo mais ficar um dia
Sem te abraçar
E já não importa quem errou
Eu não vou me defender, nem te acusar
Pra que brigar?
Se a gente se uniu pra ser um
E o nosso interesse é o mesmo
Agradar a Deus
Eu não tenho que lutar contra você
O meu inimigo é outro,
Então eu decidi ceder
Nunca é tarde pra pedir perdão
Nunca é tarde pra reconhecer
Que o erro foi meu
Nunca é tarde pra dormir em paz
E abrir mão da razão
Porque assim, só assim
Deus vai ouvir a nossa oração."
(Eyshila - Nunca é tarde)

terça-feira, 19 de abril de 2011

Você é tudo que um dia eu pedi para Deus


"Meus olhos se viram nos seus
O meu coração se prendeu em você
Só em você, senti que era amor
E era pra valer, eu sei
Você é tudo que um dia eu
Pedi para Deus, só para Deus
Você é Tudo que um dia pedi,
Pedi para Deus
Não estamos sozinhos
Somos um só no amor do Senhor
E o amor do Senhor, será para sempre
Viverá eternamente dentro de nós
Você é tudo que um dia pedi
Pedi para Deus
Só para Deus
Você é tudo que um dia eu pedi
Pedi para Deus
Amar é olhar pra dentro de si mesmo e dizer:
Eu quero!
É viver intensamente
É sonhar com uma gota de realidade
E realizar uma gota deste sonho
É estar presente até na ausência
Amar é ter em quem pensar
É ser só de alguém e nunca deixar este alguém só
É pensar em você tão alto a ponto de você escutar
Amar é ir até a morte
É acordar para a realidade de um sonho
É vencer através do silêncio
Amar é dar aristia ao coração
É sonhar o sonho de quem sonha com você
É sentir saudades
É chegar perto na distância
É andar a procura de um encontro
Amar é a força da razão
É quando os momentos são eternos
Amar é ser adulto e se sentir criança
É viver a vida em versos e inversos
É a maior experiência na vida de um homem.
Mas acima de tudo é crer em Deus
Porque Deus é amor.
E você é tudo que um dia eu pedi para Deus."
(Marina de Oliveira)

sábado, 9 de abril de 2011

É só chamar

"Sou alguém
Que te viu caminhar pelas ruas da vida sem paz, sem amor, sem perdão
Já perdeu a unção que um dia recebeu
Pra curar, libertar os cativos, trazer solução, alegria, direção
Mas não é o fim
Nada se perdeu
Deus tocou em mim
Eu vou orar por você.


Quando você precisar de alguém pra conversar
Pode contar comigo, desabafar
Eu só quero o teu bem, eu só quero ajudar
Pela tua vitória irmão eu vou orar
É só chamar."
(É só chamar - Aline Barros)